segunda-feira, 9 de agosto de 2010

UFA... RESISTI

Gente, oi difícil mas resisti.
Fui buscar nossa Princesinha na escola e entrei para conversar com a Professora, ela me disse que ela foi super desinibida, fez amizade logo que entrou e conversou o tempo todo e que isso foi ótimo!!! Isso ela disse no primeiro encontro com a mamãe ...
Imaginem daqui uns longos dias: "Mamãe a Maria Fernanda conversa muito, está atrapalhando a aula..." Logo a Maria Fernanda pode dizer: "Ué ela não disse que era ótimo?"
Temos que tomar cuidado com o que falamos perto das crianças, elas são espertas e na hora que menos esperamos elas nos respondem com uma respostaaa...
Mas eu fiquei super feliz com o dia de hoje, ela mostrou que gostou da escola, dos amiguinhos e da Professora.
Hoje já fez Ballet e chegou dançando de alegria.

O QUE BOTAR NA LANCHEIRA


O lanche escolar saudável é uma grande dificuldade na alimentação infantil. É difícil para a mãe unir praticidade com qualidade e é difícil a criança aceitar o que a mãe escolheu. Muitas vezes o prático não é o mais saudável, mas são o que as crianças mais adoram. E esses alimentos passam a ser consumidos com mais frequência. Hoje nós encontramos um grande crescimento da obesidade infantil. E com certeza a alimentação escolar influência muitos nisso.
Mas tudo tem um jeitinho. Existe um meio termo para essa dificuldade. Seguem algumas dicas que irá ajudar:

- negociar um dia na semana para a criança escolher o que preferir levar de lanche. De preferência no meio da semana para ficar distante do final de semana que já entram alguns abusos na alimentação;
- evitar monotomia de opções. Procure variar o máximo possível as opções de lanches e as cores para a criança sentir prazer e desejar comer;
- cuidado com lanches que vão queijos, frios, requeijão ou mesmo evitar levar iogurtes ou produtos que necessitam de refrigeração. São alimentos fáceis de estragar e dificilmente as escolas tem um refrigerador para armazenar o lanche;
- sempre coloque uma fruta na lancheira. Mas deixe com que a criança participe da escolha de qual fruta ela quer levar no dia. Se ela não quiser nenhuma, escolha frutas que não estragam com facilidade e envie junto na lancheira. Se a criança não comer na escola, ela comerá em uma outra oportunidade;
- Sempre pergunte dos lanchinhos dos colegas. Assim ficará mais fácil identificar quando o seu filho comeu algo do amigo. As trocas de lanches escolares são comuns, mas para crianças com obesidade isso pode agravar mais o ganho de peso;
- Além da fruta é necessário levar uma opção de carboidrato que são responsáveis pela energia. Coloque na lancheira pães integrais, bisnaquinha integral, wrap (novidade no Brasil,mas as crianças adoram), barras de cereais, biscoitos integrais.
- as geléias de frutas e polenguinho são boas opções de passar no pão por não precisarem de refrigeração;
- quando for biscoitos ou bolachas não deve colocar na lancheira o pacote inteiro. Sempre separa as porções de 4 a 5 biscoitos para não correr o risco da criança passar da quantidade adequada;
- orientar a criança quando ela for consumir salgados da cantina, escolher os assados e evitar as massas folhadas. O pão de queijo, enroladinho, esfiha e torta são boas opções.
- sempre coloque uma garafinha de água na mochila. As crianças esquecem de beber água. Avise a professora para lembrar o seu filho de tomar a água.
- os achocolatados possuem muita gordura e açúcar. Evite colocá-los todos os dias na lancheira.

A seguir algumas sugestões de combinações, mas lembrem-se que cada criança tem uma necessidade energética diferente e em alguns casos patologias específicas que necessitam de alimentos difirentes. Sempre consulte um profissional Nutricionista para saber a melhor opção no caso do seu filho.
Sugestões
Opção 1: 3 bisnaguinhas integrais com geléia de morango, 1 caixinha de achocolatado e 1 maça.
Opção 2: 5 cookies integrais, 1 caixinha de suco de soja com sabor de fruta e 1 banana.
Opção 3: 3 torradas integrais com geléia de uva, 1 caixinha de achocolatado e 1 pêra.
Opção 4: 1 barra de cereais, 1 caixinha de suco de soja com sabor de fruta e 1 goiaba.
Opção 5: 1 lanche de pão integral com queijo precessado que não precisa de refrigeração e suco de fruta de caixinha.

Dica: Existem marcas interessantes de produtos naturais. Dê uma olhadinha que vocês encontrarão excelentes sugestões saudáveis, gostosas e apetitosas!

Fonte: Nutricionista Cristiane M. Cedra

PRIMEIRO DIA DE AULA


Hoje é o primeiro dia de aula da nossa Princesinha Maria Fernanda.
Ela acordou toda euforica, eu nem queria dizer que seria hoje porque do jeito que ela é iria ficar desesperada achando que fosse se atrasar. Então dei um bainho bem gostoso nela, ela almoçou e já se preparou para o ingresso neste mundo fascinante que é a Educação.
Eu nem dormi direito esta noite até sonhei... kkk...mãe é boba mesmo, não é? Mas não por não confiar, mas porque hoje vejo que nossa bebê cresceu... vai ficar mais independente e terá um futuro "brilhante" pela frente.
Deixei ela na escola às 13h30 e enquanto eu falava com a inspetora no portão ela já entrou e nem tchau me deu ... me partiu o coração ... kkk ... mas achei melhor assim ... sou educadora e sei como é difícil para a professora e para os pais quando deixam a criança chorando. Vi o quanto ela vai ser guerreira e com facilidade de introsamento. Isso é muito bom.
Peço à Deus que dê sabedoria, saúde, força de vontade e muito gosto pelos estudos. Que ela seja inteligente como o papai, que goste de estudar como a mamãe. Que tenha a criatividade dos avós (os quatro são criativos) e o capricho da madrinha.


O trabalho da borboleta


Um dia, uma pequena abertura apareceu em um casulo, um homem sentou e observou a borboleta por várias horas, como ela se esforçava para fazer com que seu corpo passasse através daquele pequeno buraco.
Então,pareceu que ela parou de fazer qualquer progresso.

Parecia que ela tinha ido o mais longe que podia e não conseguia ir além.
O homem decidiu ajudar a borboleta.
Pegou uma tesoura e cortou o restante do casulo.
A borboleta então saiu facilmente.
Mas seu corpo estava murcho, era pequeno e suas asas, amassadas.

O homem continuou a observar a borboleta, pois ele esperava que a qualquer momento, as asas dela se abrissem e esticassem para serem capazes de suportar o corpo.
Nada aconteceu!

Na verdade, a borboleta passou o resto da vida rastejando com o corpo murcho e asas encolhidas.
Ela nunca foi capaz de VOAR!

***ALGUMAS VEZES, O ESFORÇO É JUSTAMENTE O QUE PRECISAMOS EM NOSSA VIDA. SE DEUS NOS PERMITISSE VIVER SEM PASSAR POR QUAISQUER OBSTÁCULO, FICARÍAMOS "ALEJADOS" E NUNCA PODERÍAMOS VOAR!!!!

Arquivo do blog